Homem fere gravemente repórter da Transamérica com caco de garrafa

Na noite de sexta-feira (07) o radialista Carlos Roberto Silva Barboza, mais conhecido como Carlão, foi atingido no pescoço por um golpe de caco de garrafa. Carlão, que é repórter e um dos apresentadores do programa Galera Gol da rádio Transamérica, foi agredido covardemente pelas costas na Rua Bahia, em frente ao espaço de eventos que inaugurava naquele dia.

O autor da agressão, Fagner Guimarães da Silva (FOTO), de 24 anos, mais conhecido pelo apelido “Guiné”, estava do lado de fora do estabelecimento e já havia se envolvido em outra confusão minutos antes. Repentinamente, pegou uma garrafa que estava na calçada, a quebrou no meio-fio, atravessou a rua e atacou o radialista sem qualquer motivo aparente.

Carlão, que estava de costas para a rua, colaborando com seus colegas que trabalhavam no evento, foi atingido com violência pelo golpe na altura do pescoço e caiu ao chão imediatamente. O corte foi considerado grave pela equipe médica que atendeu o repórter, pois houve muita perda de sangue.

Guiné fugiu em seguida e tentou se esconder em uma casa, mas foi localizado e preso pela Polícia Militar de Buritis. Ao ser levado para a Unidade Mista de Saúde (Postão) para um exame de corpo de delito, o agressor passou a proferir xingamentos e ameaças para os colegas e amigos do radialista que o aguardavam na entrada do hospital. Um boletim de ocorrência foi registrado por ameaça ao diretor da rádio Lucas Paloschi.

No dia seguinte, Fagner Guimarães da Silva já estava em liberdade, enquanto Carlos Roberto Silva Barboza, pai de quatro filhos e avô de duas netas, seguia sentindo fortes dores no ferimento em que levou sete pontos, além de falta de sensibilidade no braço esquerdo e falta de ar. As investigações ainda estão em curso, mas Guiné certamente será enquadrado no crime de lesão corporal ou tentativa de homicídio.