Prevenção de acidentes com sufocamento e engasgos

Oaumento dos acidentes domésticos com morte infantil torna cada vez mais necessário focarmos nossa atenção neste tema. As crianças, especialmente aquelas com menos de três anos de idade, são particularmente suscetíveis à obstrução e à morte devido ao pequeno calibre das suas vias aéreas, sua relativa pouca experiência com a mastigação e à tendência natural de colocar quaisquer objetos na boca. Elas também têm risco maior pela sua pouca capacidade de levantar a cabeça ou de se livrarem de espaços apertados.

Ano passado, somente em Minas Gerais, 1 439 crianças com menos de 14 anos morreram por obstrução das vias aéreas (sufocação, engasgo ou estrangulamento). Dessas crianças, aproximadamente 80%, tinham menos de quatro anos de idade. A maior parte dos casos acima aconteceu dentro de casa. No ambiente de dormir ocorrem 60% dos sufocamentos. A criança pode sufocar quando sua face vira contra o colchão, travesseiro, acolchoado macio ou quando alguém na mesma cama rola sobre ela.

Balões são o brinquedo mais relacionado ao sufocamento de crianças com menos de três anos de idade. O estrangulamento  ocorre quando algum produto fica enrolado em seus pescoços. Itens comuns em estrangula-mentos são os cordões da gola das roupas, fitas ou outras decorações, colares, fitas para prender o bico à roupa e puxadores de cortinas. As crianças podem sofrer estrangulamento em aberturas que prendam suas cabeças como em beliches, berços, brinquedos de playground, carrinhos de bebê e cadeiras de bebê (cadeirinha alta).

Coloque sempre seu filho para dormir de costas, em um colchão firme e liso. Remova travesseiros, brinquedos e outros produtos “macios” do berço. Sempre supervisione as crianças pequenas quando elas estão brincando ou comendo. Não permita que crianças abaixo de seis anos comam alimentos redondos e duros como amendoins ou outras sementes, cenouras cruas, pipocas e doces duros. Mantenha itens pequenos como moedas, alfinetes de segurança, jóias e botões fora do alcance do seu filho. Aprenda primeiros socorros e reanimação cardiorrespiratória. Pergunte uma orientação ao seu peditra. Certifique-se de que todos os brinquedos do seu filho sejam apropriados para a idade conforme a certificação do fabricante. Inspecione todos os brinquedos regularmente para verificar danos e conserte ou ponha fora os brinquedos danificados. Remova o capuz e os cordões da gola das roupas de seu filho. Para impedir estrangulamentos, nunca permita que a criança brinque em playgrounds com colar, bolsa, cachecol ou roupas com cordões na gola. Prenda os puxadores de cortinas longe do alcance das crianças. Nunca coloque nada no ou sobre o berço com corda ou fita maior do que 15 cm.

Não permita que crianças abaixo de seis anos durmam na cama de cima de um beliche. Certifique-se de que nenhum espaço entre as grades, cabeceira, pés ou entre as grades e a caixa da cama tenha mais do que nove cm. Com estes cuidados, consegue-se minimizar e muito o risco de acidentes.