Alunos da escola Argemiro irão escolher exemplo de cidadão brasileiro

A Escola Estadual Argemiro Antônio do Prado está preparando um projeto especial para o desfile de 7 de setembro. Inspirada em um programa do canal SBT, será realizada uma votação entre os alunos para escolher o maior exemplo de cidadão brasileiro. A votação acontece em parceria com o site Mais Buritis, onde todos os internautas também podem participar.

Dez nomes foram apresentados pela escola e serão levados para o desfile. “Dentre eles, um será selecionado como maior exemplo a ser seguido, pois se faz urgente o resgate do amor ao próximo, da solidariedade e do respeito ao outro” ressalta a professora Lia Braga.

[polldaddy poll=”6508320″]

Conheça um pouco sobre cada personalidade escolhida:

Dom Pedro I

Foi o primeiro Imperador do Brasil. Ele declarou: “Independência ou morte! Criou a 1ª Constituição Nacional no dia 25 de março de 1824. Criou os dois primeiros cursos de Direito do Brasil. em 1827.

Zilda Arns

Zilda Arns foi médica pediatra e sanitarista. Fundou em 1983 a Pastoral da Criança, um programa de ação social da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, com o objetivo de ajudar famílias pobres a evitar a mortalidade infantil, com a disseminação do uso do soro caseiro. O programa chegou a alcançar 72% do território Nacional, além de vinte países na América Latina, Ásia e África. Em 2004, recebeu da CNBB outra missão semelhante: fundar e coordenar a Pastoral da Pessoa Idosa. Dra. Zilda viveu para defender e promover as crianças, gestantes e idosos, construir uma sociedade mais justa, fraterna, com menos doenças e sofrimento humano.  O trabalho foi fundamental para reduzir a mortalidade infantil, levando Zilda Arns a receber a indicação ao Prêmio Nobel da Paz, em 2006.

Carlos Chagas

Carlos Chagas foi médico, cientista, pesquisador e sanitarista brasileiro. Dedicou-se ao estudo das doenças tropicais. Descobriu o protozoário do gênero Plasmodium, causador da Malária. Descobriu também o parasita Tripanosoma Cruzi, transmissor da doença de Chagas. Foi o primeiro a descrever as lesões da medula óssea na malária, descobriu novos e importantes transmissores. Carlos Chagas foi chamado para controlar outra epidemia que assolou o Rio de Janeiro: a gripe espanhola. Ele foi indicado ao prêmio Nobel, em 1921.

Chico Mendes

Chico Mendes foi um líder seringueiro e sindicalista brasileiro. Foi grande responsável pela difusão sobre a preservação da floresta amazônica. Em 1977, fundou o Sindicato dos trabalhadores rurais de Xapuri. Chico Mendes participou do Conselho Nacional de Seringueiros. Ganhou o Prêmio Global do Programa das Nações Unidas Para o Meio Ambiente (UNEP) em 1987. Chico Mendes foi perseguido e assassinado pelos fazendeiros, sob a alegação de prejudicar o “progresso da região”.

Paulo Freire

Por seu empenho em ensinar os mais pobres, Paulo Freire tornou-se uma inspiração para gerações de professores, especialmente na América Latina e na África. Pelo mesmo motivo, sofreu a perseguição do regime militar no Brasil, sendo preso e forçado ao exílio. Paulo Freire foi o mais célebre educador brasileiro, com atuação e reconhecimento internacionais. Ficou conhecido principalmente pelo método de alfabetização de adultos que leva seu nome. Paulo Freire foi declarado Patrono da Educação Brasileira. Foi o brasileiro mais homenageado da história: ganhou 41 títulos de Doutor Honoris Causa de universidades como Harvard, Cambridge e Oxford.

Betinho

Herbert José de Souza mais conhecido como Betinho, foi um sociólogo e ativista dos direitos humanos brasileiro. Nasceu com hemofilia, doença herdada da mãe, depois passou oito anos morando com a família numa penitenciária onde o pai trabalhava. Uma parte da infância e da adolescência viveu numa funerária. Depois adquiriu tuberculose e por fim, numa transfusão, contraiu o vírus da Aids. Ele mobilizou várias campanhas para arrecadar mantimentos em favor dos pobres e excluídos. Criou o Natal sem Fome. Criou o Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (Ibase). Betinho ganhou em 1991, o Prêmio Global 500, do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Unep), por sua luta em defesa da reforma agrária e dos indígenas. Mas o projeto pelo qual se imortalizou foi, provavelmente, a Ação da Cidadania contra a Fome, a Miséria e pela Vida, movimento em favor dos pobres e excluídos.

Princesa Isabel

Princesa Isabel foi regente do Império no Brasil. Filha de D. Pedro II, assinou a Lei do Ventre Livre e a Lei Áurea, que acabou com a escravidão no Brasil. Foi por três vezes regente do Império. Sancionou as Leis relativas ao primeiro recenseamento do Império, naturalização de estrangeiros, desenvolvimento da viação férrea, solução de questões de limites territoriais, e relações comerciais com países vizinhos. Em 28 de setembro de 1871, sancionou a Lei do Ventre Livre, e em 1888, a Lei Áurea, lei esta que extinguiu a escravidão em todo Brasil. Recebeu o cognome de “A Redentora”.

Oswaldo Cruz

Oswaldo Cruz foi médico sanitarista, bacteriologista e epidemiologista brasileiro. Foi para Paris e ingressou no Instituto Pasteur. Foi indicado para Diretor Técnico e depois Diretor geral do Instituto que recebeu o nome de Instituto Oswaldo Cruz. Extinguiu a peste bubônica, a varíola e a febre amarela que assolavam o país. O médico sanitarista Oswaldo Cruz foi reconhecido mundialmente como a maior autoridade em doenças tropicais. Foi quem conseguiu eliminar uma epidemia de febre amarela que assolava o Rio de Janeiro, no início do século XX, colocando nas ruas um verdadeiro exército de dedetização. Oswaldo Cruz eliminou também a varíola com uma campanha de vacinação ousada e polêmica, que na época não teve qualquer tipo de apoio.

Irmã Dulce

Irmã Dulce, Beata Dulce dos Pobres ou Bem-Aventurada Dulce dos Pobres,  “O anjo bom da Bahia”, foi uma religiosa católica brasileira. Irmã Dulce notabilizou-se por suas obras de caridade e de assistência aos pobres e necessitados. Começou a ajudar mendigos, enfermos e desvalidos. Com o consentimento da família foi transformando a sua própria casa num centro de atendimento a pessoas necessitadas. Em Salvador, já como freira, fundou a União Operária São Francisco. Criou o Colégio Santo Antônio, voltado para os operários e suas famílias.  No mesmo ano, para abrigar doentes que recolhia nas ruas, Irmã Dulce invadiu cinco casas na Ilha dos Ratos. Depois de ser expulsa do lugar, teve que peregrinar durante uma década, instalando os doentes em vários lugares, até transformar em albergue o galinheiro do Convento de Santo Antônio, que mais tarde deu origem ao Hospital Santo Antônio, centro de um complexo médico, social e educacional que continua atendendo aos pobres. Em 1988, foi indicada ao Nobel da Paz. Em 2000, recebeu do Papa João Paulo II o título de Serva de Deus. Foi beatificada em 2011 na cidade de Salvador.

Dom Hélder Câmara

Foi um bispo católico, arcebispo emérito de Olinda e Recife. Foi um dos fundadores da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil e grande defensor dos direitos humanos durante o regime militar brasileiro. Recebeu diversos prêmios nacionais e internacionais. Foi o único brasileiro indicado quatro vezes para o Prêmio Nobel da Paz. Fundou a Cruzada São Sebastião, que era destinado a atender favelados, e também o Banco da Providência, que ajudava famílias pobres. Foi o responsável pela fundação do Conselho Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Ficou conhecido por ter se tornado um líder contra o autoritarismo e os abusos aos direitos humanos, frequentemente praticados pelos militares. Além disso, atuou em movimentos estudantis, operários, ligas comunitárias contra a fome e a miséria. Foi um defensor da justiça e da cidadania. Aposentou-se em 1985, deixando mais de 500 comunidades eclesiais de base organizadas, com operários, trabalhadores rurais e retirantes em busca de melhores condições de trabalho e de vida.