Polícia Militar recupera 17 tacógrafos e prende suspeito

Na madrugada de quarta para quinta-feira (27) a Polícia Militar de Buritis recebeu denúncias de que Wellington José dos Santos estaria removendo tacógrafos de caminhões estacionados nas ruas da cidade. O primeiro furto desse tipo de equipamento ocorreu por volta de 2h, na Rua Aldemar Gonçalves no Bairro Veredas, onde a vítima relatou ter visto um homem de camisa vermelha em um VW Polo branco mexendo em seu caminhão.

Durante a busca pelo suspeito, a polícia recebeu informações de que um homem com as mesmas características estaria na Rua Santos Dumont, mas que havia fugido após perceber que o proprietário do caminhão acordou com o latido de cães da vizinhança.

O suspeito ainda tentou furtar mais um tacógrafo antes de ser abordado pela PM. A guarnição encontrou Wellington andando a pé às marges da MG-400, próximo ao motel na saída da cidade. Ele relatou aos policiais que o carro havia quebrado e que caminhava até a cidade em busca de auxílio mecânico.

Dentro do carro a polícia encontrou 17 tacógrafos, um papelote de cocaína, um aparelho GPS, um aparelho de som automotivo, um fardo de arroz, uma chave mixa e ferramentas.

Segundo a Polícia Militar, Wellington disse ter comprador para os tacógrafos, que foram furtados em Buritis e em cidades vizinhas, como Cabeceiras (GO) e que esta é a quinta vez que comete esse tipo de crime. O veículo Polo branco pertence a Edjúnior de Brito Ramos, sócio de Luiz Carlos Quirino em empresas que comercializam tacógrafos em Brasília (DF). A PM informou ainda que Luiz Carlos é proprietário de diversas empresas em diferentes estados e que já respondeu por furto e peculato.

Wellington foi preso em flagrante e os materiais apreendidos e encaminhados para a Delegacia de Polícia de Buritis.