Vereadores unidos contra o crack

A convite do presidente da Câmara de Vereadores, Professor Branquinho (PSDB), o delegado de Polícia Civil Dr. Pedro Henrique Cunha participou de uma reunião com os vereadores de Buritis na segunda-feira (4). O principal assunto discutido foi a dimensão que o problema do vício na crack tomou em Buritis.

Os vereadores tiveram acesso a números sobre o impacto que as drogas – principalmente o crack – têm causado à juventude do município. Segundo informações do delegado, 98% dos furtos cometidos na cidade estão associados ao consumo do crack.

Motivado pela reunião o vereador Emerson do Fórum (PRTB) usou a tribuna na sessão que aconteceu na noite do mesmo dia. O vereador usou 20 minutos do tempo regimental para falar sobre a importância da participação dos pais na vida dos filhos, o que considera fundamental para que a juventude possa se conservar longe das drogas. Também foi apresentada indicação que sugere ao executivo municipal providenciar parcerias com órgãos públicos para combater o uso de drogas tomando medidas como a contratação de especialistas para ministrar palestras sobre a prevenção antidrogas.

Na terceira sessão ordinária da Câmara em 2013, também foi votada e aprovada a indicação de autoria do vereador Luan Cordeiro (PP), que sugere ao prefeito que solicite da operadora Oi a implantação do telefone de emergência 192 no município para pedidos de ambulância.

O vereador Professor Branquinho (PSDB) pediu em caráter emergencial uma ambulância para atender o Distrito de São Pedro do Passa Três. Segundo Waninha da Prefeitura (PT do B), essa ambulância já se encontra em posse do município, faltando apenas a contratação de motorista. A vereadora solicitou ainda transporte para os agentes comunitários de saúde da Zona Rural, pois de acordo com ela os mesmos caminham longas distâncias em certas ocasiões pra realizarem seu trabalho.

O vereador Vovozinho (PHS) sugeriu a contrução do muro do Cemitério Novo e a limpeza do mesmo. A vereadora Gildete (PSB) finalizou exigindo o cumprimento do Código de Postura e Obras do Município, que segundo ela não vem sendo cumprido.