Câmara rejeita projeto para alterar tamanho mínimo de lotes em Buritis

Foi votado e rejeitado no plenário da Câmara Municipal na segunda-feira (25) o projeto proposto pelo executivo que alteraria as dimensões mínimas dos lotes de Buritis. O projeto tinha a finalidade de alterar o artigo 179 da Lei Orgânica, diminuindo de 300 para 250 metros quadrados o limite mínimo dos lotes. Esta alteração atenderia aos requisitos de um empreendimento particular que iria criar um novo bairro na cidade. O loteamento “Estância dos Ipês” é uma idealização de Henrique Nobre, agricultor que emprega atualmente 500 pessoas em sua propriedade no município, e que havia anunciado um investimento inicial de R$ 5 milhões em obras de infraestrutura no local.

De acordo com os vereadores favoráveis ao projeto, a instalação do empreendimento traria para aquela área melhorias como asfalto, iluminação, rede de esgoto, rede pluvial e áreas destinadas ao poder público, além da geração de centenas de empregos. O vereador Emerson do Fórum, que defendeu a alteração, falou em plenário da importância da arrecadação de impostos como IPTU e ISS, que segundo ele seriam economicamente positivos para o município.

Com a abstenção do vereador Jorivê Bonfim e o voto contrário dos vereadores Pedro Cearense e Waninha, a proposta foi reprovada. A vereadora Waninha justificou seu voto afirmando que consultou várias pessoas nos bairros e em enquetes pelo Facebook, onde constatou a reprovação da maioria das pessoas. “O pessoal do loteamento deveria se adequar à lei do município, não o contrário” disse a vereadora ao finalizar seu voto.

Ao deixar subentendido que os vereadores contrários ao projeto estavam simplesmente fazendo oposição, e não se preocupando com investimentos no município – “Espero que os senhores durmam com a consciência tranquila”, o vereador Emerson foi surpreendido com a resposta da vereadora Waninha. O clima no plenário esquentou quando a vereadora insinuou que seus colegas estariam recebendo suborno. “Quero dizer a vossa excelência que vou sim dormir com a consciência tranquila de dever cumprido, porque não sou uma vereadora que cede a chantagem, nem suborno, nem a pressões”, rebateu Waninha.

A sugestão de prática criminosa irritou o vereador, que afirmou se tratar de “uma declaração muito infeliz” e que irá tomar as medidas cabíveis dentro do regimento da casa.

O representante comercial do loteamento, Wendel Rodrigues, lamentou a reprovação da proposta e disse que existe a possibilidade do investimento ser direcionado para outros municípios. “Na realidade, esse tamanho seria apenas uma formalidade, já que hoje em dia é comum vermos casas ainda menores sendo erguidas em Buritis pelo projeto Minha Casa Minha Vida do Governo Federal”, disse o representante.