Intervenção Pedagógica: Importante ferramenta no processo de ensino-aprendizagem

Ensinar é oferecer meios para que o aluno consiga realizar suas tarefas. Não basta ensinar, é preciso que os professores estejam dispostos a ajudar, a intervir, fazer a ponte entre o que está sendo ensinado ao que se espera que o aluno aprenda. Poderíamos dizer que o professor se tornou um aprendiz permanente, um construtor de sentidos, um cooperador, e, sobretudo, um organizador da aprendizagem.

Na educação não pode haver lugar para o mito de que algumas pessoas não conseguem aprender. A verdade é que todos são capazes de superar suas dificuldades, e para isso a escola e família são os ingredientes principais na formação profissional, educacional e sentimental dos indivíduos.

Ao professor cabe a missão de ensinar e aprender sempre, buscando novos recursos, se capacitando e se reinventando para oferecer o melhor para os alunos e assim contribuir para uma sociedade cada vez melhor. Os conhecimentos, habilidades e conceitos a serem alcançados devem ser especificados em detalhes pelo professor, com a organização e sequência do conteúdo dividido em etapas e de maneiras sucessivas.

Os estímulos como um elogio, a nota, um prêmio, entre outros é uma maneira de levar o aluno a adquirir ou modificar um comportamento, assim como outros reforços como o diploma, certificados.

A recuperação é uma forma de contribuir para o sucesso do aluno de aprendizagem mais lenta. Faz parte do processo de aprendizagem e tem um sentido pedagógico.

Uma das mais belas propostas da Escola é recuperar e integrar o indivíduo, dando lhe novas oportunidades para retificar aspectos de ensino-aprendizagem ainda não dominados no tempo previsto, respeitando-se, portanto, as suas potencialidades.

O professor deve diagnosticar as dificuldades e planejar as etapas da recuperação sempre que se fizer necessária. A recuperação é uma oportunidade do aluno de estudar e aprender no seu tempo certo.