Clientes de Buritis sofrem com bancos fechados após explosões

Depois de terem sido alvo da ação de criminosos, as agências do Banco do Brasil e da Caixa Econômica de Buritis estão com o atendimento ao público interrompido. Não é possível efetuar depósitos ou saques nas agências desde o dia 11 de outubro, quando os locais foram destruídos por criminosos durante a madrugada.

Sem terminais bancários de autoatendimento, buritisenses chegam a madrugar na fila da agência dos Correios e da Lotérica da cidade, para tentar resolver suas pendências em serviços de saque, depósitos e pagamentos de contas.

Pouco mais de uma semana após o assalto, os clientes enfrentam filas enormes e desconforto. “Pelo segundo dia tento fazer saque, um depósito e pagamento das minhas contas. Hoje cheguei nos Correios às 8h e fui atendida após às 15h e ainda assim só consegui sacar, por que os outros serviços não estavam sendo realizados. Há muita falta de organização e respeito com a população que depende desses atendimentos” reclamou a cozinheira Fabiana Lemos, de 35 anos.

Muitos moradores de Buritis estão preferindo recorrer a agências de outras cidades, com a esperança de resolver os casos mais urgentes e evitar pagar os juros dos boletos. Foi o caso do aposentado Júlio César, de 55 anos, que deslocou 137 km para desbloquear seu cartão e fazer outros serviços bancários. “Fui até Formosa-GO e fiquei surpreso pela quantidade de pessoas de Buritis que buscaram aquela agência. Apesar de 100 números na frente da minha senha, preferi aguardar, já que não sabemos quando os bancos retornarão com o atendimento normalizado”, lamentou.

img_2011Nos Correios e na Lotérica é possível realizar saque, depósito e pagamento de contas. Mas por prestarem um serviço de Banco Postal, os dois estabelecimentos possuem um limite diário para realização dos atendimentos. O gerente da Lotérica, Elmo Luciano, informou que estão realizando todas a operações, mas fala das dificuldades. “Lembramos que trabalhamos apenas com a receita gerada diariamente e nos últimos dias nosso atendimento cresceu mais de 80%”, avisa.

A agência da Caixa Econômica está recebendo reparos, incluindo alternativas para evitar outras ações criminosas – como uma barreira de proteção na calçada, mas o local ainda está em processo de reestruturação. A nova gerente da agência, Luciana Jenner, informou que não há uma data prevista para a reabertura, mas que estão trabalhando com rapidez para reestabelecer o atendimento à população. A agência teve danos na rede interna e em alguns caixas eletrônicos.

O Banco do Brasil foi mais danificado pelas explosões. Segundo a assessoria do banco em Belo Horizonte, que responde pelas agências de Minas Gerais, não há previsão para o retorno das atividades bancárias na cidade. “O Banco do Brasil solicita que os usuários procurem meios alternativos para suprirem suas necessidades, como o Banco Postal (Correios), site e aplicativo do BB e a Central de Atendimento através do 0800 729 0001”, informou através de nota. A assessoria indica ainda que os clientes usem cartões eletrônicos com função de débito e crédito e o Gerenciador Financeiro, para os casos de pessoas jurídicas.