Caminhoneiros de Buritis aderem a paralisação nacional

Na manhã de terça-feira (24), caminhoneiros de Buritis aderiram a paralisação nacional em protesto contra a alta dos combustíveis. Donos de caminhões organizaram uma concentração na entrada da cidade próximo ao Parque de Exposições.

O movimento ganhou força na cidade no quarto dia de paralisação nacional. Seguindo o padrão adotado desde o primeiro dia de protesto, foi montada uma barreira com passagem permitida apenas para carros de passeio, ambulâncias e ônibus.

Os quatro postos de combustíveis de Buritis são favoráveis ao movimento grevista. “O país inteiro está prejudicado pelos preços injustos do petróleo. Os caminhoneiros foram os pioneiros nessa movimentação, mas ela é por mim, pelos motoristas e até pelas donas de casa” argumentou Alexandre Prevelato, dono de posto.

A cidade já sente os efeitos do corte de abastecimento. Veículos formaram filas nos postos para garantir o combustível. No início da manhã de quinta-feira (24) alguns postos estavam com os estoques de gasolina e álcool esgotados.

A Secretaria de Educação de Minas Gerais determinou a suspensão das aulas em todas as escolas da Rede Estadual na sexta-feira, por causa da greve dos caminhoneiros.