Prefeitura suspende por 2 anos a progressão funcional de servidores

Na quarta-feira (22) o prefeito de Buritis Dr. Keny Soares assinou um decreto que suspende pelo prazo de dois anos as avaliações de desempenho dos servidores públicos do município de Buritis, destinadas à concessão de progressão funcional.

De acordo com a vereadora Nílvia Prisco, o assunto tem caráter de urgência e entrará na reunião a ser realizada no dia 2 de setembro. “O prefeito de Buritis foi incoerente. Ele primeiro deveria ter cortado gratificações e cargos comissionados, para depois chegar as progressões dos funcionários”, protestou a vereadora.

O decreto considera “a crise financeira infligida aos municípios mineiros em função da indevida e reiterada política de retenção feita pelo Estado de Minas Gerais”. No documento consta ainda que “a precipitada retenção tem dificultado as obrigações da Fazenda Pública do Município de Buritis”. A Administração também considera que os recursos em caixa estão sendo canalizados para o pagamento da folha salarial e para a manutenção dos serviços básicos de atendimento ao público.

Reunião

Durante a 23ª reunião da Câmara Municipal no dia 27 o assunto foi amplamente debatido pelos parlamentares. Os vereadores, inclusive os que compõe a base do governo, se posicionaram contrários à medida decretada pelo executivo. A contestação conta com o apoio do Sindicato dos Servidores Públicos de Buritis (Sindiburi), que solicitou uma providência com o intuito de derrubar o decreto.