Buritis entre as 10 cidades com maior taxa de incidência de dengue do Estado

Dados da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES) divulgados na quinta-feira (11) colocaram Buritis entre as dez cidades mineiras com maior risco de epidemia de dengue. O órgão divulgou uma projeção que aponta 128 municípios com incidência da doença que pode resultar em epidemia. Buritis aparece na 9º posição com a taxa de incidência de 1.830,77.

O levantamento realizado de janeiro a março deste ano foi dividido em dois grupos, um com casos acima de 500 por 100 mil habitantes e outro com acima de 300 por 100 mil. Buritis está no primeiro grupo. A taxa de incidência considera a proporção do total de casos projetados para uma população de 100 mil habitantes, mesmo que a cidade tenha um número de habitantes menor que os 100 mil.

Mapa da epidemia
Municípios com incidência de casos prováveis de dengue acima de 300 casos por 100 mil habitantes, taxa considerada epidêmica:

Cidade // Taxa de incidência

Tabuleiro 2.649,51
Sarzedo 2.645,23
Felixlândia 2.560,07
Guarda-Mor 2.553,44
Grupiara 2.397,74
São João Nepomuceno 2.309,90
Mário Campos 2.121,70
Miravânia 1.965,20
Buritis 1.830,77
Bom Jesus do Amparo 1.694,92

O número de casos suspeitos de dengue em Buritis não pararam de crescer mesmo após o mutirão e a campanha realizada em março. Segundo a secretária de saúde, Michaely Monik, os trabalhos tem se intensificado para eliminar os focos do mosquito Aedes aegypti, mas os profissionais enfrentam resistência de moradores que impedem a entrada do agente de endemias nos imóveis, onde se concentram a maioria dos criadouros do mosquito. A Polícia Militar tem dado apoio quando solicitada pela equipe de saúde.

“Muitos moradores não estão deixando os agentes terem acesso dentro das residências. A polícia se colocou à disposição, uma vez que eles também não tem autoridade de invadir, mas de ir junto com o funcionário da saúde para tentar convencer o morador”, disse.

Lotes fechados também são desafios para a Secretaria de Saúde. O acesso a eles é restrito e uma medida judicial poderia ser o caminho para que os agentes de endemias pudessem entrar sem a autorização do proprietário.

“O promotor (de justiça de Buritis) ficou de nos dar um parecer sobre estratégias em conjunto com o Ministério Público de como poderia ser feito com esses domicílios”, explicou Michaely.

Outras doenças causadas pelo mosquito Aedes aegypti também aparecem no boletim divulgado pela secretária. A Chikungunya tem dois casos suspeitos, um descartado e outro aguardando resultado. A Zika possui sete casos suspeitos, dois descartados e cinco aguardando resultados.

Veja abaixo os novos dados da dengue em Buritis

Os focos do mosquito também não pararam de crescer, como mostra o gráfico divulgado pela Secretaria de Saúde de Buritis.