Agricultores de Buritis e Ceasa-DF debatem venda de produtos

A comercialização dos produtos no Ceasa-DF (Centrais de Abastecimento do Distrito Federal) é um desejo dos produtores rurais de Buritis. Mas para que se concretize é preciso organização. Foi o que disse Wilder Santos, Presidente da Ceasa-DF, em uma reunião na Câmara de Vereadores de Buritis na sexta-feira (31).

Estiveram presentes na reunião produtores rurais, vereadores, representantes políticos, o presidente da Ceasa-DF e um superintendente do Ministério da Agricultura.

“Tem que se organizar toda essa produção aqui do município. Identificando aquele que produz tomate, quiabo, cenoura, vendo qual é o tamanho dessa produção para daí pensar em vender para quem e onde. Então é preciso ter organização” orientou Wilder.

De acordo com ele, o espaço pode ser cedido para que os buritisenses possam vender seus produtos na maior feira de produtos hortigranjeiros do DF e uma das maiores do país.

“Na Ceasa colocamos para eles duas formas. Eles indo negociar diretamente com nossos permissionários que estão nos boxes ou através de uma associação, ou de uma cooperativa para poderem comercializar diretamente no espaço dentro da Ceasa”, explicou.

Um recomendação para o primeiro passo é a construção de um galpão em Buritis, oferecendo preço justo e qualidade na própria cidade, conforme sugeriu o presidente da Ceasa.

O secretário municipal de Agricultura e Meio Ambiente, Daniel Prisco, disse que a pasta está à disposição dos produtores, assim como também a Emater Buritis para prestar auxílio na parte burocrática e técnica.

“Nós vamos juntamente com a Emater auxiliá-los com as documentações e parte técnica da produção. Vamos ampliar esse mercado tanto interno quanto esse mercado que está se abrindo no Ceasa para nossos produtores”, disse.

A organização dos produtores é o ponto de partida, de acordo com Willian Barbosa, Superintendente Federal de Agricultura do Distrito Federal (SFA-DF), para que dê certo essa parceria entre os produtores de Buritis e a Ceasa-DF.

“O principal desafio dos produtores rurais de Buritis é eles se organizarem para atender as exigências e levar esses produtos com qualidade, levando toda semana, não deixando faltar, porque a partir do momento que começa um contrato, você não pode deixar faltar esse produto” avisou.

Os produtores rurais saíram satisfeitos da reunião, embora alguns não muito otimistas. O agricultor José Abadia, que tem uma propriedade no assentamento PA Antônio Conselheiro, próximo a comunidade Vila Serrana, disse que essa luta para comercializar a produção local fora do município se arrasta há muito tempo e mesmo com esse passo importante de abertura com a Ceasa-DF, só acredita quando estiver em prática.

“Há muito tempo a gente vem procurando formas de escoamento de Buritis. Esperamos que após essa reunião a Câmara nos ajude nessa questão. Embora não seja um projeto fácil. Depende de Buritis criar uma associação para assim buscar um mecanismo melhor. No longo desses anos eu só acredito em certos comentários políticos depois que vejo as coisas acontecerem” contou.