Sábado é o dia “D” de vacinação contra raiva em Buritis

A campanha de vacinação contra a raiva em cães e gatos em Buritis começa no próximo sábado (03) e se estende durante todo o mês de agosto. O sábado será o dia “D” da campanha. A vacina é gratuita e não possui contraindicações.

Podem ser vacinados cães e gatos, machos e fêmeas, a partir de três meses de idade. A Vigilância em Saúde disponibiliza cinco pontos de vacinação na zona urbana que atenderá das 08h às 17h. 

Na zona rural as vacinas serão aplicadas a partir de segunda-feira, dia 05 de agosto (Confira no final da matéria a programação)

Thaís Gabriel, coordenadora de zoonose de Buritis orienta os responsáveis para que não deixem crianças levarem os animais sozinhas nos pontos de vacinação. “É bom lembrar os pais ou responsáveis pelos cães e gatos para que não deixem as crianças irem sozinhas com os animais. Por mais que eles possam ser tranquilos, no local haverá muitos animais e ele pode acabar ficando impaciente, e como as criança não tem muita força, podem não segurá-lo, podendo se machucar”.

Thaís lembra ainda que a dose da vacina não será distribuída para que o dono do animal leve para aplicar em casa. “A vacina não será distribuída nas unidades. Então, se o dono do cão ou do gato queiram vaciná-los, deverão comparecer em um dos pontos que lá a equipe da Vigilância e Saúde irá aplicar a vacina”.

Não é necessário apresentar o cartão de vacina do animal. No local os donos irão receber um pequeno cartão indicando que o seu animal de estimação foi vacinado.

A campanha de vacinação contra a raiva visa estabelecer uma barreira imunológica capaz de interromper a transmissão da doença entre os animais e, assim, a prevenção de ocorrências em humanos. 

Ainda segundo Thaís, a atualização da dose é anual, os vacinados no ano passado devem ser levados novamente. Os animais devem estar saudáveis. Aqueles que estiverem com diarreias, em tratamento ou em recuperação pós-cirúrgica, não podem ser vacinados até que estejam recuperados.

A raiva é uma zoonose causada por um vírus, transmitida, principalmente, por cães, gatos e morcegos para os humanos, que são infectados ao entrarem em contato com a saliva de animais com o vírus. Essa transmissão ocorre por causa das mordidas, mas podem acontecer em caso de arranhões seguidos de lambeduras. 

A raiva canina é gravíssima e  pode levar a morte tanto os animais quanto os seres humanos. A melhor forma de prevenção é vacinar corretamente o pet: um ato de amor e proteção em relação ao cachorro e a todos que convivem com ele.

Não existe cura e nem tratamento para a raiva canina, apenas há tratamento para a raiva em humanos. Quando há forte suspeita de raiva canina, momento em que o animal já tem sintomas claros, está muito debilitado e não consegue comer ou beber água em razão da doença, a eutanásia é indicada pelos veterinários.