Atividades econômicas de Buritis serão retomadas

O auditório da Prefeitura de Buritis recebeu na tarde de sábado (09) empresários de vários segmentos para discutir o retorno das atividades dos comércios considerados “não essenciais”. Foi debatido o plano “Buritis Consciente – Retomando a economia do jeito certo”. A reunião foi convocada e conduzida pela Associação Comercial de Buritis (ACE).

Devido à pandemia da Covid-19, academias, salões de beleza, barbearias, clínicas de estética e outros estavam fechados para evitar aglomeração de pessoas e o contágio pelo vírus. Os estabelecimentos do ramo de alimentação funcionaram apenas por delivery.

A reunião foi dividida em três partes, com o objetivo de debater as obrigações de cada segmento separado, ou seja, o que se aplica para um, não caberá especificamente ao outro.

Todas as atividades foram autorizadas a funcionar, desde que sigam os protocolos de saúde elaborado pelo Governo do Estado, intitulado de “Minas Consciente”, lançado na primeira semana de maio.

No último dia 8, a Vigilância em Saúde de Buritis apresentou o plano – que teve como base o do Governo Estadual – ao Gabinete de Crise, e foi aprovado.

Desta forma, estão autorizados a retomada das atividades os serviços abaixo:
– Academias, estúdios, pilates e similares;
– Salões de beleza, barbearias, clínicas de estética e similares;
– Restaurantes, cafeterias, pizzarias, lanchonetes, padarias, bares, confeitarias, lojas de conveniência e afins.

Entre as recomendações, o estabelecimento deve observar “o tamanho do espaço onde se reúne o público de modo que haja um distanciamento entre os assentos numa proporção de uma pessoa a cada 4 metros quadrados e um distanciamento entre as pessoas de no mínimo 2 metros ou com público inferior a 30 pessoas” diz o documento do Buritis Consciente.

Deve ser disponibilizado ainda álcool em gel 70% para que as pessoas possam se higienizar ao entrar e sair do estabelecimento.

As feiras aos domingos funcionarão de 05h às 10h e ás quartas-feiras de 13h às 17h.

Caso haja descumprimento das medidas apresentadas na reunião, o estabelecimento comercial poderá ter o alvará de funcionamento suspenso.