Nutrição: Prós e contras do consumo de goma de mascar

São diversos os estudos evidenciando que o consumo de goma de mascar reduz o estresse, a fadiga, a ansiedade e sintomas depressivos, além de aumentar o bom humor. Ainda, está associado com o aumento do desempenho. Além da significante melhora do estado de alerta e redução do estado de ansiedade e estresse.

Ainda, recentemente, tem sido sugerido que o uso de goma de mascar pode também exercer interferência em processos fisiológicos, como redução do risco de hipertensão e colesterol alto.

Apesar dos efeitos benéficos mostrados acima, este hábito tão difundido pode prejudicar potencialmente a memória de curto prazo.

Além disso, a goma de mascar possui em sua composição diversos aditivos químicos que, quando consumidos em excesso e dentro de uma dieta pobre em cofatores nutricionais para a destoxificação hepática, pode sobrecarregar o funcionamento deste órgão. Com o prejuízo das vias de detoxificação, o fígado não é capaz de metabolizar diversas toxinas e drogas, levando ao acúmulo destes no organismo e aumentando a predisposição a distúrbios como obesidade, infertilidade, diabetes e câncer.

Em meio a preocupações com o meio ambiente, a goma de mascar também apresenta outro ponto negativo: pode ser considerado um poluente ambiental, uma vez que demora 5 anos para sua completa degradação.