Eleições 2020 começam a movimentar a política em Buritis

Nas eleições em 2020 os eleitores de Buritis escolherão através do voto um prefeito e um vice-prefeito, assim como os vereadores que irão integrar a Câmara Legislativa Municipal.

A eleição é sempre um grande momento para a democracia e para quem deseja ver seus representantes defendendo os seus interesses. De 4 em 4 anos, o povo volta às urnas para escolher seus representantes, e para a eleição do ano que vem não será diferente.

O primeiro turno acontecerá dia 04 de outubro. Municípios com menos de 200 mil habitantes, como Buritis, não realizam segundo turno.

E apesar do prazo de mais de um ano para a eleição, já se percebem movimentações políticas dos três principais grupos de Buritis.

O prefeito Dr. Keny Soares e seu vice Rufino Folador, atual prefeito em exercício, encabeçam o grupo da atual administração. O ex-prefeito João do Caixão, seu vice e ex-candidato João Flávio e o vereador Didé articulam-se pelo principal grupo de oposição.

Além destes, existe a movimentação da chamada terceira via, que surge com novos personagens como o diretor da Escola Argemiro, Pedro Paulo, e com nomes conhecidos como o ex-candidato Processo Militão e a vereadora Waninha.

O cenário

Dr. Keny, atual prefeito, apesar de atualmente afastado por problemas de saúde, é um bom estrategista, possui grande experiência de governo e em campanhas eleitorais. Já venceu três vezes, em 2004, 2008 e 2016, a atual legislatura, onde obteve 7.511 votos.

Rufino Folador, vice e atual prefeito em exercício, já foi vereador e presidente da Câmara, conta com o apoio de seu reduto eleitoral no distrito de Serra Bonita e a força da máquina pública a seu favor.

João do Caixão, ex-prefeito, figura discreta e carismática, formou ao redor de si um amplo grupo político, que o elegeu em 2012 com 5.765 votos, mas não disputou a reeleição em 2016, liberando a vaga para seu vice.

João Flávio, ex-vice prefeito no governo João do Caixão, também foi secretário de ação social durante o mandato. É um jovem empreendedor que obteve 5.918 votos na última eleição, ficando em 2º lugar.

Didé, vereador em segundo mandato, ex-presidente da Câmara, faz parte do grupo de João do Caixão e João Flávio. Foi o vereador mais votado em 2016, com 691 votos. É a principal voz crítica da atual oposição ao governo.

Pedro Paulo, diretor da Escola Estadual Argemiro Antônio do Prado, prepara terreno para uma eventual candidatura há alguns anos. Nunca disputou eleição para cargos políticos, mas vem se apresentando como opção de renovação para o município.

Processo Militão, ex-candidato a prefeito pela terceira via, empresário e produtor rural, obteve 956 votos na eleição de 2016. Também participou das eleições de 2012 como candidato a vice-prefeito, mas por motivos particulares foi substituído durante a campanha.

Waninha, vereadora em segundo mandato, é muito participativa nas reuniões da Câmara Municipal, conta com o apoio de eleitores evangélicos e tem uma atuação intensa nas redes sociais.

Alguns destes nomes, incluindo os demais vereadores da atual legislatura, Martina da Serraria, Branquinho, Dr. Fernando, Camila Almeida, Nílvia Prisco, Geldo da Mariquita e Toinzinho da Vila Serrana, mesmo que não sejam candidatos, terão peso na balança eleitoral. Os partidos definirão as coligações e os candidatos a prefeito nas convenções que devem ocorrer entre 20 de julho e 5 de agosto do próximo ano.