Buritis inicia vacinação de idosos a partir de 80 anos contra Covid-19

A vacinação contra Covid-19 em idosos acima de 80 anos começou na quarta-feira (03) em Buritis. Essa é a terceira fase da campanha de imunização dos grupos prioritários. A primeira foram os profissionais de saúde e a segunda os idosos acima de 90 anos. O dia de campanha no ponto de vacinação foi bastante movimentado, com idosos de todo o município procurando a unidade para receberem o imunizante.

“A gente tem uma expectativa muito grande. Os idosos têm procurado muito por essa vacina e estamos pedindo para que os enfermeiros faça essa busca ativa e peçam para os idosos estar indo até a sala de vacina, se tiver alguma comorbidade, não consegui estar indo pode nos avisar que a gente vai fazer essa vacina em casa” explicou a Coordenadora de Imunização, Franciele Alves.

Ela lembrou ainda que a vacina contra a Covid-19 não é indicada para alguns casos.

“O paciente que teve covid-19 a menos de 30 dias não pode estar recebendo a vacina. Ele tem que esperar 30 dias a partir do primeiro dia de sintomas. Quem também estiver fazendo uso de antibióticos não pode não pode estar recebendo a vacina no momento. Tem que esperar os 30 dias após o término do tratamento com o antibiótico”, ressaltou Franciele.

A Sala de Vacinas, em anexo à sede da Secretaria Municipal de Saúde, é o único ponto de vacinação. Para ser imunizado, o idoso deve apresentar o cartão do SUS (Sistema Único de Saúde), o cartão de vacinação, o CPF (Cadastro de Pessoas Físicas) e o RG (Registro Geral). É importante ficar atento ao horário de atendimento da Sala de Vacina, que é das 08h às 16h.

Segundo o setor de imunização da Secretaria Municipal de Saúde, mais de 100 pessoas foram vacinadas, restando pouco mais de 30 para concluir a faixa etária de 80 anos.

Para reforçar os estoques de vacinas e ampliar para outros grupos, o prefeito Dr. Keny Soares informou que o município está inscrito em um consórcio da Federação Nacional de Prefeitos (FNP) para aquisição de vacinas contra a Covid-19.

“Nós estamos em tratativa tanto a nível da frente nacional de prefeitos quanto à associação dos municípios do noroeste de Minas e o consórcio que a gente tem com a convales. Como o Congresso Nacional autorizou através de lei que os municípios e estados poderiam adquirir vacinas, nós procuramos nos mobilizar. Então a frente nacional dos prefeitos colocou um prazo de até sexta-feira para os municípios que queiram fazer parte deste consórcio se inscreverem. Então o nosso município já está escrito, já foi foi determinada nossa inscrição”, afirmou Dr. Keny Soares.

A ideia é que as prefeituras possam comprar as vacinas caso o Plano Nacional de Imunização (PNI), coordenado pelo Ministério da Saúde, não seja capaz de suprir toda a demanda.